Depois de nova esticada na ATH, vem a correção do Bitcoin!

ANÁLISE BITCOIN/USD – 16/04/2021
GRÁFICO H4 – Binance

Há 2 dias, em 14/04, vimos novamente o Bitcoin bater sua alta histórica em quase $ 65 mil. O preço já andava em alta há 7 dias e agora começamos ver uma correção.

Gráfico por Tradingview

Até o momento, a correção respeita o padrão que falamos na análise passada, testando e rejeitando a EMA89 (média preta no gráfico). Continuando no padrão, o preço do BTC ainda tem um respiro de suporte na EMA200 (média vermelha).

Para alguns traders, a correção foi só mais uma oportunidade de reentrada no mercado. Continuando a tendência, a região entre 59800-60000 é uma ‘Buy Zone’, ou seja, uma zona de compra.

Mas pode dar errado?

– Claro!

Nada garante que o preço da moeda digital vai simplesmente respeitar o padrão gráfico, bater nos suportes e voltar a subir. O mercado financeiro é livre (das pessoas comprando e vendendo) e funciona 24h. Ele é um sentimento coletivo e, portanto, nunca uma ‘ciência exata’.

Pode acontecer de o preço testar os suportes e romper para baixo, mudando a tendência para queda.

O analista que vos fala acredita que pra isso acontecer, o preço precisa romper suporte para baixo na região entre $54300 e $56000 – isso considerando o tempo gráfico de 4h.

De toda forma, isso seria uma queda de mais que 11%, com bilhões em perdas no market cap e com alto volume de transações.

Continuamos otimistas na manutenção da tendência de alta.

==========================================================
Atenção (Variação em 1 mês)

BTC/USD     +13,85%

DOGE/USD   +653%

BTT/USD      +379%

XRP/USD     +221%

PUNDIX/USD    -26,11%

LUNA/USD   -15,58%

**Análise por André Cardoso – Trader em criptomoedas

Confira a análise anterior. Clique aqui!

Como comprar criptomoedas de forma segura?

Para comprar qualquer  moeda digital acesse Cointradecx.com e cadastre-se. O processo é simples e sem custo.

Fique à vontade para enviar as suas dúvidas para support@cointradecx.com e siga-nos em nossas redes sociais para ficar por dentro das últimas notícias: FacebookInstagram e Twitter.

Deixe uma resposta